Páginas

segunda-feira, 15 de julho de 2019

Milhares de fieis participaram da Missa de Encerramento do Congresso Missionário Diocesano

Em clima de muita alegria e fé uma multidão de fiéis e autoridades religiosas participou no final da tarde deste domingo, 14 de julho, da grande celebração que marcou o encerramento do 1º Congresso Missionário e coroou as comemorações dos 60 anos da diocese de Patos.

Além da grande quantidade de fiéis, dezenas de padres, religiosas, seminaristas, diáconos e 15 Bispos do Regional Nordeste II da CNBB, que compreende as dioceses dos estados de Alagoas, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte, abrilhantaram a celebração cujo início aconteceu às 17 horas, no Largo Dom Gerardo, ao lado da Catedral de Nossa Senhora da Guia.

No início da solenidade, Dom Eraldo Bispo da Silva, bispo da diocese de Patos, acolheu de forma afetuosa todos os seus irmãos no episcopado e o povo de Deus presente. Ele solicitou que cada bispo fizesse a sua apresentação pessoal. Dom Paulo Jackson, natural desta diocese e atual presidente do Regional Nordeste II da CNBB, apresentou seu abraço caloroso, suas felicitação e dos demais bispos do Regional que não puderem se fazer presentes.

O padre Rodrigo Trindade, Chanceler da Cúria Diocesana, fez a leitura de uma carta enviada pelo representante do papa Francisco no Brasil, o núncio apostólico Dom Giovanni D´Aniello, agradece pelo convite recebido, justifica sua ausência, fundamenta a missão da Igreja e deseja êxitos as todos os congressistas e missionários.

A Cruz Missionária foi conduzida ao espaço da celebração, como símbolo do caminho a ser percorrido pela diocese de Patos, como Igreja em Saída” conforme deseja e manifesta a eclesiologia do papa Francisco.

A solene concelebração foi presidida pelo Arcebispo da Paraíba, Dom Manoel Delson, que antes da sua homilia parabenizou Dom Eraldo pelo seu pastoreio e pelo belo evento realizado, em comemoração aos 60 anos da diocese de Patos. Ele ainda demonstrou grande alegria pela presença de todos os bispos das 05 dioceses paraibanas e de várias outras dioceses do Regional Nordeste II da CNBB. Dom Delson destacou também o legado de todos os bispos que antecederam Dom Eraldo: Dom Expedito Eduardo de Oliveira, Dom Gerardo Andrade Ponte e Dom Manoel dos Reis de Farias, cada qual com seu jeito próprio de Pastor e Administrador Diocesano.

Ao refletir a partir da liturgia do momento, o arcebispo da Paraíba lembrou que o nosso Deus é tão próximo que veio ao nosso encontro, pelo seu filho Jesus, para conhecer as nossas dores e esperanças, para nos amar sem medidas, conforme nos lembra a parábola do Bom Samaritano. Portanto não precisamos ficar preocupados em encontrar com nosso Deus após a morte, nos Céu. Ele está entre nós.

Disse Dom Delson que Jesus não veio ao mundo simplesmente para cumprir a lei de sua época. Ao contrário, por amor e por enxergar o coração de cada pessoa, ele arriscou-se e confrontou aquela lei que considerava muitos pobres e necessitados como impuros. Foi ao encontro daqueles mais necessitados em suas diversas realidades. Acolheu a mulher pecadora, curou leprosos, cegos, aleijados, surdos e mudos do seu tempo. Elevou os humildes.

Dom Delson finalizou afirmando de forma profética que a igreja de Patos tem um roteiro e um mandato a seguir: “vai e faz o que Ele fez. Que a diocese de Patos seja sempre mais samaritana e missionária, testemunhando o amor de Cristo por nós”, concluiu.

Num gesto de agradecimento e unidade com seus irmãos bispos, Dom Eraldo entregou como lembrança a cada um, uma Cruz e a Oração Missionária. O mesmo gesto ele fez também com todos o vigários forâneos, coordenadores das 07 foranias da diocese de Patos.

Dom Eraldo agradeceu emocionado e feliz, nas pessoas dos padres Elias Ramalho e Espedito Caetano, a todas as equipes de trabalho que se doaram para o grande vento. Agradeceu também a todos os apoiadores e patrocinadores. Como um dos gestos concretos da diocese, ele pediu empenho de todos os vigários e de todas as forças vivas da igreja, para a realização de um ano de orações pelas vocações.

Padre Espedito Caetano, Coordenador Diocesana de Pastoral, aproveitou o encerramento da Celebração para o lançamento do Ano Missionário Extraordinário. Representantes das 40 paróquias da diocese de Patos receberam a bandeira para motivar as celebrações deste Ano missionário nas suas comunidades.

Texto e Fotos: ASCOM Congresso Missionário Diocesano
:

0 comentários:

Postar um comentário